quinta-feira, 31 de maio de 2012

Brasília é uma "sacanagem" só!

Depois do episódio da calcinha "perdida" no plenário da Câmara dos Deputados, Brasília surge no noticiário da "sacanagem" com a reportagem, no portal G1, sobre o roubo de um vibrador de ouro.
Vejamos a matéria:
Ladrão leva vibrador de ouro de R$ 8 mil de sex shop em Brasília

Foto: Rafaelo Céo/G1
Dona do sex shop mostra foto do vibrador roubado
"Um homem roubou no começo da noite desta quarta-feira (30) um vibrador banhado a ouro 18 quilates de uma sex shop localizada na quadra 303 Sul, em Brasília.
A peça, chamada de Nea, estava em exposição e só é vendida por encomenda. O vibrador custa R$ 8 mil.
O homem não levou nenhum outro artigo da boutique erótica. Vários objetos da loja, expecializada no público de alto poder aquisitivo, custam até R$ 1 mil." (Portal G1)
COMENTO: Evidentemente que um vibrador de 8 mil reais só poderia ser vendido em Brasília. Lá, salvo exceções, é a terra de gente com dinheiro e que adora fazer uma "sacanagem". Com o povo brasileiro, geralmente.

Gilmar x Lula, a "gravação" do encontro.

video

Abafa CPI

domingo, 27 de maio de 2012

O taxista e o muçulmano.


Um muçulmano pega um táxi em Nova Iorque.
Assim que ele se acomoda, pede ao motorista para desligar o rádio, já que ele não poderia ouvir música como mandam os preceitos da religião dele, porque no tempo dos profetas, não havia música,
 principalmente a música ocidental que, atualmente, é o som dos infiéis.
O motorista do táxi desligou o rádio e parou, abrindo a porta do passageiro.            
O muçulmano perguntou: o que vc está fazendo?
E o taxista respondeu: no tempo dos profetas não havia táxi, então desça e espere por um camelo!!!

sábado, 26 de maio de 2012

Hospitalizado

Os dois amigos se encontram no restaurante:
— Você sabe que o Rogério está hospitalizado?
— Ué, não pode ser! Ainda ontem encontrei ele no baile, dançando com uma ruiva incrível...
— Pois é. A mulher dele também encontrou.

sábado, 19 de maio de 2012

Exame no SUS.

O telefone toca e a dona da casa atende:
- Alô ! A Sra. Silvia, por favor.
- É ela.
- Aqui é Dr. Arruda do Laboratório. Ontem, quando o médico enviou a biopsia do seu marido para o
laboratório, uma biopsia de um outro Sr. Silva chegou também e agora não sabemos qual é do seu marido e infelizmente, os resultados são ambos ruins ...
- O que o senhor quer dizer ?
- Um dos exames deu positivo para Alzheimer e o outro deu positivo para AIDS. Nós não sabemos qual é o do seu marido.
- Nossa ! Vocês não podem repetir os exames ?
- O SUS somente paga esses exames caros uma única vez por paciente.
- Bem, o Senhor me aconselha a fazer o quê ?
- O SUS aconselha que a senhora leve seu marido para algum lugar bem longe da sua casa e o deixe por lá.
Se ele conseguir achar o caminho de volta, não faça mais sexo com ele.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Passagem para a Reserva.

O Pentágono descobriu que estava com muitos generais e bolou um programa de reserva voluntária.
Como incentivo, decidiram dar 10.000 dólares de bônus por polegada medido numa linha entre dois pontos quaisquer do corpo do oficial-general que concordasse em passar para a reserva..
O primeiro general que aceitou pediu para que medissem do alto da cabeça até a ponta dos pés. Ele recebeu um cheque de 720.000 dólares.
O segundo general esticou os braços e pediu para medir a distância entre as pontas dos dedos dos dois braços. Recebeu um cheque de 960.000 dólares.
O terceiro general disse que queria que medissem da ponta do seu pênis até os seus testículos. Depois de muita risada, o examinador pediu para o general baixar as calças para ele poder medir.
- Meu Deus! - exclamou - Onde estão seus testículos?
O general respondeu:
- No Vietnã!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Palestra na madrugada.

Um homem com andar meio cambaleante é parado pela polícia às quatro da manhã e é perguntado para onde está indo.
" - Estou a caminho para ouvir uma palestra sobre os efeitos do álcool e das drogas no corpo humano. Os danos causados pela esbórnia e a farra na degradação da vida amorosa conjugal. Nos impactos negativos
sobre o sistema nervoso central e periférico advindos dessa vida desregrada e sem Deus no coração. Dos malefícios aos órgãos internos e também externos devastados pela ingestão desenfreada de fumo, álcool e
drogas ilícitas...!"
O policial pergunta:
" - Fala Sério? E quem vai dar uma palestra desta abrangência e relevância científica nesta hora da madrugada?"
Ele diz:
" - Minha esposa!..."

Fotos intimas de Cabral.

Fotos intimas de Cabral vazam na Web.

sábado, 5 de maio de 2012

A mulher e a Amante.

Duas amigas encontram-se no céu e uma pergunta para a outra:

- Como você morreu?

- Congelada.

... - Ai que horror!!! Deve ter sido horrível... Como é morrer congelada?

- No começo é muito ruim: primeiro são os arrepios, depois as dores nos dedos das mãos e dos pés, tudo congelando... Mas, depois veio um sono muito forte e depois perdi a consciência. E você, como morreu?

- Eu? De ataque cardíaco. Eu estava desconfiada que meu marido me traía. Um dia cheguei em casa mais cedo. Corri até ao quarto e ele estava na cama, calmamente assistindo televisão. Desconfiada, corro até o porão, para ver se encontrava alguma mulher escondida, mas não encontrei ninguém. Corri até o segundo andar, mas também não vi ninguém. Subi até o sótão e, ao subir as escadas, esbaforida, tive um ataque cardíaco e caí morta.

- Oh, que pena... Se você tivesse procurado no freezer, nós duas estaríamos vivas...

Agenor, o ex-gay.

video

quarta-feira, 2 de maio de 2012

terça-feira, 1 de maio de 2012

Senso de humor.

Triângulo amoroso: Juiz ensina homem a mentir quando estiver com outra.

Um homem que se relaciona com duas mulheres tem de aprender a mentir para evitar litígios na Justiça.

É fácil. Se ele receber a ligação de uma enquanto está com a outra, basta dizer que está na pescaria com os amigos. "Evita briga, litígio, quiproquó e não tem importância

nenhuma. Isso não é crime. Pode passar depois lá no "Traíras" e comprar uns lambarizinhos congelados, daqueles de rabinhos vermelhos, e depois no Bar da Sofia, comprar umas latinhas de Skol e levar para a outra. Ela vai acreditar que ele estava mesmo na pescaria. Trouxe até peixe. Além disso, ainda sobraram algumas latinhas de cerveja da pescaria...".

Quem ensina como um homem deve enganar uma mulher para evitar litígios desnecessários no Judiciário é o juiz Carlos Roberto Loiola, do 3º Juizado Especial de Divinópolis, de Minas Gerais. Ele analisou um processo de danos morais envolvendo duas mulheres que se relacionam com o mesmo rapaz, todo saidinho e metido a rei da cocada preta, como disse na sentença.

Para o juiz, decisão judicial é "um trem que todo cabra tem que entender". Na sentença, ele explicou com simplicidade a história do triângulo amoroso e como poderia ter sido o desfecho sem passar pelo Judiciário se o homem fosse um pouco mais astuto.

De acordo com a sentença, uma mulher procurou a Justiça para reclamar por ter levado uma surra da "outra", com puxão de cabelo e unhada e tudo o mais que a gente pode imaginar de briga de mulher briguenta, dentro de sua própria casa, invadida por ela só porque ela estava com o "Nilson, no bem bom, fato que desagradou a agressora. Quer seus danos morais e não tem conversa de conciliação. Chega de perda de tempo.

Mas a outra, esperta, veio acompanhada de advogada porque percebeu que a coisa não está boa para ela não. E a Doutora advogada já despejou uma preliminar de inépcia de

inicial e citou muita doutrina e jurisprudência para demonstrar que no mérito a autora não tem razão, porque houve agressões recíprocas, relatou o juiz na sentença.

Segundo ele, o rapaz que chegou à audiência todo tranquilo, se sentindo o rei da cocada, mais desejado que bombom de brigadeiro em festa de criança", poderia ter evitado que as duas mulheres com quem se relaciona, fossem parar na Justiça. Para o juiz, o rapaz poderia ter evitado toda a confusão. Mas nem prá dizer que estava numa pescaria com os amigos! Foi logo entregando que estava com a rival. Êta sujeito despreocupado!

Também, tão disputado que é pelas duas moças, que nem se lembrou de contar uma mentirinha dessas que a gente sabe que os outros contam nessas horas só prá enganar as namoradas. Talvez porque hoje isso nem mais seja preciso, como era no meu tempo de pescarias. Novas Leis de mercado."

De acordo com o processo, o rapaz afirmou: Eu sou solteiro, gosto das duas, tenho um caso com as duas, mas não quero compromisso com nenhuma delas não senhor". Depois de ouvir o rapaz, o juiz achou que ele estava tão soltinho na audiência, com a disputa das duas, que só faltou perguntar: '-tô certo ou errado?'."

O homem disputado pelas duas figurou no processo apenas como testemunha, já que foi de suas namoradas que exigiu indenização da outra. Após todo esse quiprocó, o juiz bem que ia fixar o valor da indenização em R$ 4 mil. Porém, na audiência, a autora da ação chamou a ré de "esse trem".

O juiz não tolerou. Decidiu fixar a indenização em R$ 3 mil, considerando que "ela também não é santa não, deve ter retrucado as agressões".
*Rogério Barbosa é repórter da revista Consultor Jurídico.